Quarta, 12 de dezembro de 201812/12/2018
(33) 98412-3811
Muito nublado
18º
18º
25º
Manhuacu - MG
Erro ao processar!
COMERCIAIS
RELIGIÃO
Juliana Salles é presa sete dias após liberdade provisória
Pastora está detida em delegacia de município em Minas Gerais
Moisés de Oliveira MANHUAÇU - MG
Postada em 15/11/2018 ás 11h20 - atualizada em 04/12/2018 ás 09h58
Juliana Salles é presa sete dias após liberdade provisória

Pastora foi presa uma semana depois de conseguir a liberdade provisória Foto: Reprodução/YouTube

Uma semana depois de conquistar a liberdade provisória, a pastora Juliana Salles foi presa novamente, nesta quarta-feira (14). Juliana estava presa desde o dia 20 de junho pelo crime que revoltou o Brasil quando seu esposo, o pastor George Alves, agrediu e matou o filho Joaquim, de 3 anos, e o enteado Kauã, de 6. Além de saber o risco que os meninos corriam com o marido dentro de casa, ela responderá por duplo homicídio, duplo estupro de vulnerável e fraude processual.


A pastora foi presa pela Polícia Civil de Teófilo Otoni, em Minas Gerais, sem apresentar resistência. Ela está detida na delegacia do município. O Ministério Público de Linhas recorreu da decisão do juiz André Dadalto, que permitiu a soltura da ré. O novo pedido de prisão foi expedido pela juíza Emília Coutinho Lourenço, substituta de Dadalto, que está de férias.


Juliana Salles foi detida por volta das 15h30 enquanto estava em um estabelecimento comercial na companhia de uma amiga. Na época em que conseguiu a liberdade provisória, Rainy Butkovsky, ex-marido da pastora e pai de Kauã, disse que a Justiça brasileira é uma fábrica de monstros.


Com informações - Pleno News

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
167