Quarta, 14 de novembro de 201814/11/2018
(33) 98412-3811
Muito nublado
18º
22º
27º
Manhuacu - MG
Erro ao processar!
INTERNACIONAL
Impacto da alfabetização em etnia de Mianmar
Projeto ajudou toda uma tribo a recuperar a identidade cultural e social e a anunciar o evangelho a seu povo
Moisés de Oliveira MANHUAÇU - MG
Postada em 08/09/2018 ás 12h31 - atualizada em 09/09/2018 ás 13h32
Impacto da alfabetização em etnia de Mianmar

Alfabetização como meio de anunciar o evangelho

“Nosso professor de alfabetização nos ensinou a amar e valorizar nosso povo e nos ensinou sobre religião”, declara Zaw, que pertence a um subgrupo da etnia chin de Mianmar. Seu povo tem suas próprias tradições, língua e crenças religiosas. Mas tudo isso está se perdendo aos poucos conforme eles são influenciados e dominados pela etnia majoritária birmanesa e sua cultura budista.


Em 2017, Zaw participou de um curso de alfabetização que ajudou tanto a ela como seus compatriotas a perceberem a necessidade de recuperar sua identidade e língua. O colaborador local Mar*, diz: “Nosso objetivo era ajudá-los a reaprender sua própria língua e ensiná-la às próximas gerações. E, no processo, eles recuperam sua identidade e a segurança para amar sua cultura”. Hoje, no Dia Mundial da Alfabetização, damos graças a Deus por projetos de alfabetização para cristãos perseguidos, como os dessa tribo em Mianmar.


Alfabetização como meio de anunciar o evangelho
Alguns anos atrás, com a ajuda da Portas Abertas, a tribo criou um conselho de alfabetização, que fez registros escritos da língua para ajudá-los a ensinar. Promover a língua os ajudou também a ser mais unidos e anunciar o evangelho à sua comunidade. Uma das razões pelas quais essa tribo foi escolhida para o projeto é que ela é formada por 90% de não cristãos. Dos 56 participantes do curso, apenas três eram da família da fé.


“A alfabetização é uma porta de entrada para evangelizar este povo”, explica Mar. E foi o que aconteceu, pois o curso despertou o desejo de alcançar os não cristãos da tribo. No entanto, os cristãos ainda não têm a Bíblia em sua própria língua. Mar diz que os participantes do curso serão capazes de traduzir a Bíblia quando forem proficientes em sua própria língua. Canções cristãs estão sendo traduzidas para a língua local pelos próprios nativos com a ajuda da Portas Abertas.


Com o apoio de nossos parceiros, já treinamos 200 jovens professores, como Zaw. Com o certificado que recebem, poderão dar aulas em escolas do governo. Cento e vinte desses professores foram selecionados pelo governo para ensinar sua língua nos vilarejos. Zaw conclui com uma bênção sobre todos o que a ajudaram a recuperar sua identidade e língua: “Que Deus os abençoe por todas suas contribuições”.


*Nome alterado por segurança.


Pedidos de oração



  • Ore para que o curso de alfabetização traga também a salvação para os não cristãos dessa tribo.

  • Interceda pela tradução da Bíblia na língua local.

  • Louve a Deus por esse curso, que já fez com que pessoas reconquistassem o orgulho e a paixão por sua cultura e herança.


Portal Alfavip com informações - Portas Abertas

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
154