domingo, 19 de novembro de 201719/11/2017
(33) 98412-3811
RELIGIÃO
Policiais Militares evangelizam na ''Cracolândia''
Uma abordagem de policiais militares a usuários de drogas no interior de São Paulo viralizou na internet nos últimos dias. Mas não por ter cenas de violência policial ou morte. Às margens da uma linha férrea inativa funciona uma espécie de “cracolândia” da cidade de Presidente Prudente.
Moisés de Oliveira MANHUAÇU - MG
Postada em 03/11/2017 ás 15h07 - atualizada em 04/11/2017 ás 23h11
Policiais Militares evangelizam na ''Cracolândia''

Policiais evangelizam em “Cracolândia” e comovem a internet

Uma abordagem de policiais militares a usuários de drogas no interior de São Paulo viralizou na internet nos últimos dias. Mas não por ter cenas de violência policial ou morte.  Às margens da uma linha férrea inativa funciona uma espécie de “cracolândia” da cidade de Presidente Prudente.


O  subtenente Paulo Sérgio Neves, das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam), que também é pastor em uma igreja evangélica, fez algo inesperado. Ele e outros dois policiais pregaram a um grupo de usuários de drogas que estava no local e também oraram com eles.


Segundo relata Neves, sua equipe é chamada ao local com frequência.  “Mas, nesse dia da abordagem, estávamos ali e a gente se comoveu com a situação daquele pessoal. A gente sempre vê praticamente as mesmas pessoas ali”, lembra. “Eles falavam que é muito difícil, que não queriam estar ali e a gente entende que não queriam. Falei para eles que Jesus poderia tirá-los dali, como outros já saíram, e comecei a falar de Jesus para eles”, relatou.


“Disse a eles: ‘Nós não somos melhores do que vocês porque estamos aqui, policiais, vocês têm de entender que nós abordamos vocês diversas vezes porque é o nosso papel, não desejamos que vocês estejam ou permaneçam aqui’. Aí começou a conversa”, contou ele ao G1.


“Pedi para que eu pudesse orar por eles e eles aceitaram. Então comecei a fazer a oração e foi quando o policial filmou. Mas a conversa já tinha se alongado por bastante tempo, ficamos mais de uma hora lá”, explica.


Com informação - G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô: