Terça, 17 de outubro de 201717/10/2017
(33) 98412-3811
Educação
Educação

Fala Professor (a)

Uma reflexão sobre a educação no Brasil
A Constituição Federal, em seu art. 205, aduz que a educação é direito de todos e dever do Estado e da família, promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Carla Ferreira da Costa Manhuaçu - MG
Postada em 03/10/2017 ás 10h09
Uma reflexão sobre a educação no Brasil

Muitas pessoas estudam por 12 anos e, ao saírem da escola, não atendem aos critérios para conseguirem um bom emprego. São ainda analfabetos funcionais e não possuem qualificação para um mercado de trabalho competitivo e altamente tecnológico.

A Constituição Federal, em seu art. 205, aduz que a educação é direito de todos e dever do Estado e da família, promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.


E o que temos?


Uma educação com métodos ultrapassados, currículos abarrotados de conteúdos que nunca serão utilizados, alunos e professores desmotivados, espaços físicos de ruim a péssima qualidade, enfim, estamos falando da educação pública.


A tecnologia evoluiu, as técnicas mudaram e a metodologia nas escolas não acompanhou as novas tendências e necessidades tecnológicas. As escolas precisam visar ao pleno desenvolvimento da pessoa, qualificá-la para o trabalho e garantir o exercício da cidadania.


Muitas pessoas estudam por 12 anos e, ao saírem da escola, não atendem aos critérios para conseguirem um bom emprego. São ainda analfabetos funcionais e não possuem qualificação para um mercado de trabalho competitivo e altamente tecnológico.


Sequer desenvolveram suas habilidades pessoais e não conseguem vivenciar uma cidadania plena. Falta nas escolas desenvolver os talentos das crianças, aulas de música, teatro, habilidades manuais, dentre outros dons desconhecidos e desprezados pelo sistema educacional.


Enxugar os currículos, modificando-os substancialmente. Inserir conteúdos dos quais o aluno realmente fará uso, preparando-o para o trabalho e para a vida em sociedade. Renovar, reestruturar, refazer, reinventar uma nova educação onde todos caibam, inclusive as necessidades do mundo atual. Valorizar os professores como profissionais essenciais à formação humana.


A educação, nos dias atuais, precisa de outros métodos pedagógicos de ensino, uma vez que muitos valores familiares se perderam, como por exemplo, o acompanhamento diário dos pais na vida escolar de seus filhos.


Falta tempo às pessoas, a sociedade trilhou novos caminhos acompanhando o sistema capitalista. A vida não é a mesma de 40 anos atrás, mas as escolas continuam as mesmas: as mesmas carteiras, as mesmas salas de aula, o mesmo quadro, o mesmo giz. Um ambiente nada atrativo aos alunos.


É preciso reconhecer que novos caminhos precisam ser trilhados, novos rumos seguidos. A sociedade mudou, as atividades laborais necessitam de um novo profissional, os dons pessoais precisam ser reconhecidos e desenvolvidos, assim, a educação precisa acompanhar as mudanças do mundo contemporâneo.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

silvaniamdutra@gmail.com Manhuaçu - MG 04/10/2017

Realmente não há atrativos para a escola pública, até porque não há interesse do poder público. A começar pelo ambiente desfavorável fisicamente. É uma pena que a Educação não seja levada a sério, é visível a necessidade de investimentos na área, tantos problemas sociais poderiam ser evitados.