Terça, 17 de outubro de 201717/10/2017
(33) 98412-3811
INTERNACIONAL
Governador da Flórida pede que orações continuem: "Esse é o primeiro recurso"
O furacão Irma causou grandes estragos em diversas regiões da Flórida.
Moisés de Oliveira MANHUAÇU - MG
Postada em 12/09/2017 ás 11h21
Governador da Flórida pede que orações continuem:

Rick Scott é governador da Flórida. (Foto: WTSP.com)

O furacão Irma estabeleceu recordes antes de rebaixar para a categoria 2 com um enfraquecimento dos ventos para pouco mais de 160 km/h. Durante a noite, atravessou a região de Tampa - São Petersburgo, se movendo se movendo a 22 km/h. Mas antes de alcançar a Flórida, o Irma devastou o Caribe como um furacão de categoria 5 e o arquipélago de 'Flórida Keys' como um furacão da categoria 4.


Cristãos, não só da Flórida, mas de diversos outros estados dos EUA estão se unindo para orar em meio a este momento difícil - no qual o Furacão Harvey já devastou parte do Texas e agora o Irma está causando estragos, também em outras regiões. O governador da Flórida, Rick Scott pediu que as orações não parem, declarando que acredita no poder desta atitude.


"Não vejo a oração como último recurso, deve ser sempre um primeiro recurso", disse Scott.


"Ore, ore por todos na Flórida", disse ele no programa "Fox News Sunday".


Na última sexta-feira (8), o vídeo de um clamor em uma praia da Flórida também comoveu a internet, pouco tempo antes do Irma chegar ao estado.


Um grupo de pessoas levantou as mãos para os céus e cantou a música "Great I Am" ("Grande eu Sou"), composta por Chris Tomlin.


"Deus todo-poderoso, o Grande Eu Sou. Que é digno, não há nenhum além de Ti, Deus todo-poderoso, o Grande Eu Sou. Aleluia! Santo, Santo! Deus todo-poderoso, o Grande Eu Sou", cantou o grupo.


Contexto 


O Centro Nacional de Furacões informou que o Irma ainda é uma grande tempestade com ventos que se estendem por toda a costa da Flórida, que tem mais de 660 quilômetros. Os meteorologistas dizem que o Irma permanecerá no interior da Flórida e depois se mudará para a Geórgia, Alabama e Tennessee.
 
À medida que se move para o norte, espera-se que ele se enfraqueça e se torne uma tempestade tropical. No entanto, os especialistas em clima dizem que o furacão ainda é uma tempestade perigosa com surtos de tempestade, vento e chuvas intensas.


Mas a tempestade de categoria 5 perdeu um pouco de sua proximidade com o continente americano depois de ter entrado na costa norte de Cuba. Seus ventos caíram para uma potência de 185 km/h, quando ele fez sua segunda aterrissagem em Marco Island, abaixo do seu pico de 297 km/h.
 
O furacão Irma enfraqueceu e se tornou uma tempestade de categoria 2, tecnicamente perdendo seu principal status de furacão, depois de ter atingido a terra no sudoeste da Flórida.
 
No geral, a tempestade deixou ruas submersas na Flórida, deixou milhões de pessoas sem energia e quebrou enormes gruas de construção em Miami.
 
Até agora, não houve relatos confirmados imediatos de mortes na Flórida. Porém 24 pessoas morreram no Caribe, por causa de Irma.


A companhia de energia da Flórida diz que serão semanas, e não dias, antes que a eletricidade seja totalmente restaurada por causa dos danos causados pelo Irma.


Enquanto isso, o presidente Trump aprovou a Declaração de Desastres para a Flórida e Porto Rico e disponibilizou assistência adicional para as Ilhas Virgens dos EUA.


Uma mudança de última hora na rota do Irma para o oeste colocou o furacão em direção à área de Tampa Bay e St. Pete.


As autoridades alertaram para quase sete milhões de pessoas no Sudeste que é preciso evacuar a área. Esse número incluiu 6,4 milhões de pessoas só na Flórida.


Com informações - CBN NEWS

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô: